Top Ad 728x90

1 de nov de 2008

DOSSIÊ 007: MESMO ENTRE SEUS FÃS, JAMES BOND SEMPRE DIVIDIU OPINIÕES


Por André Moreira

Ser uma franquia de cinema com uma história de longevidade significa não só receber inúmeros elogios e críticas como também significa captar um grande número de fãs e admiradores ao redor do mundo no decorrer de 5 décadas. Essa é, talvez, a maior característica de 007. Com filmes produzidos desde os anos 60 e constantes mudanças e reinícios, a longa carreira de James Bond teve seus altos e baixos, mas nunca deixou de cativar seus fãs e nem mesmo gerar novos que o acompanham desde seus primeiros anos, quando ainda "engatinhava" na tela grande e não se imaginava até onde o agente poderia chegar no imaginário dos cinéfilos de ponta a ponta do planeta.

É lógico que as constantes mudanças do ator principal para viver o agente de MI6 ao longo dos anos reacendeu o interesse do público para a franquia, chamou a atenção da crítica especializada e renovou os temas abordados, mas ao mesmo tempo gerou em seus fãs de longa data opiniões e críticas diversas. E com seus fãs no Brasil não seria diferente.
Quando o assunto é sobre quem melhor viveu o agente criado por Ian Fleming na telona, por exemplo, muitos acham que Timothy Dalton foi o mais fiel ao livro. "Eu li poucos livros de Ian Fleming, mas pelo que leio em matérias relacionadas a 007 sem dúvida foi o Timothy Dalton que melhor viveu James Bond". Destaca o paulista Eliezer França, fã confesso do agente. Já Patricia Carla, fã e coordenadora de eventos da comunidade 007 no Brasil divide sua opinião. "O que deu mais vida à 007 na minha opinião foi Sean Connery, pois quando o personagem passou dos livros para a tela do cinema foi o estilo do Connery que moldou essa nova maneira de se conhecer James Bond. Mas no aspecto de parecer mais com o personagem dos livros, creio que Timothy Dalton se aproxime mais". Afirma ela. Quem divide a mesma opinião é outro fã, Pedro Lemes. "Na minha opinião quem deu vida a James Bond foi Sean Connery, sem ele talvez 007 seria um fracasso. Mas em relação aos livros de Fleming, com certeza Timothy Dalton é o que mais se assemelha com o Bond dos livros".

A dedicação de Dalton para viver Bond foi destacada por Fábio Moura, fã desde os 9 anos de idade. "Sem sombra de dúvidas Dalton foi o ator que mais se aproximou do agente idealizado por Ian Fleming graças ao seu ar shakespeariano, tanto que estudou as obras do autor para encarnar James Bond". Lembra ele que atualmente está com 25 anos.

Lembrar uma cena que mais marcou a franquia nessas 5 décadas de existência também divide os fãs mas quase todos concordam que a cena da garota pintada de ouro em Goldfinger é a mais marcante."Creio que a morte de Jill Masterson (a garota dourada) seja a mais marcante de todas. Algo inovador na época que chamou a atenção até mesmo de cientistas que analisaram se algo igual poderia acontecer na vida real". Relembra Patricia. Eliezer concorda e chama atenção para a vinheta de abertura do filme. "Com certeza o Gun Barrel, a vinheta do início em que Bond aparece dentro do cano da arma, dispara o tiro e cai o sangue. Essa é a marca 007. Falando em cena daria destaque para a cena da mulher de ouro em Goldfinger". Fábio Moura concorda. "A cena que sempre me reverteu a James Bond é a cena de Jill Masterson coberta de tinta dourada". Endossa o coro. Mas Pedro Lemes destaca talvez a cena que mais chamou a atenção do grande público e com certeza seja a mais emblemática da série e do cinema em todos os tempos. "Honey Ryder (interpretada por Ursula Andress) em Dr. No. Ela saindo da água é uma cena muito marcante da série. Outra cena que pra mim empata com essa é quando Sean Connery aparece pela primeira vez fumando um cigarro, jogando cartas e fala sua famosa frase "Bond, James Bond" também Dr. No".

Mas talvez a polêmica mais recente tenha sido mesmo a escolha de Daniel Craig para viver o agente em Cassino Royale e no ainda inédito Quantum Of Solace. O ator sofreu pesadas críticas dos fãs ao ser anunciado como a nova cara de James Bond, mas reverteu a situação quando Cassino estreou, fazendo os críticos e muitos fãs se dobrarem a seu talento. "Acho que Daniel Craig trabalha bem, apesar de não achar que ele tem cara de 007. Mas as críticas foram injustas". pondera Eliezer. "Craig não serve para James Bond estéticamente, porém é um ator brilhante". Diz Patricia Carla que faz uma ressalva quanto ao roteiro de cassino. "Quem sabe se derem a ele um roteiro "certo". Ele pode não ser o "the best", mas ficará marcado pela superação e por calar a boca dos críticos". Com a chegada de Quantum of Solace, novo filme de 007, aos cinemas no próximo dia 07 de novembro, novas polêmicas em torno do agente devem surgir. É esperar para ver como os fãs irão receber essa mais nova aventura.

2 Comentários:

Patthy disse...

Parabéns pelo dosiê, a matéria foi mto fiel à o q colocamos nas respostas da entrevista. Só vou ler sua crítica de QOS depois q assistir ao filme pq não li nenhuma crítica. Foi um gde prazer colaborar c/ vc. Sucesso, sempre. Bjs

Moore disse...

haha...brilhante, adorei participar, nem preciso dizer que esse blog está no topo da minha lista dos favoritos bem ao lado da comunidade 007Brasil, um grande abraço a todos e nos vemos no cinema.......rsrs

Top Ad 728x90