Top Ad 728x90

16 de dez de 2008

CAPITÃO DE MUITOS MUSICAIS











Experiente em musicais, o ator Saulo Vasconcelos vive Capitão Von Trapp, papel antes vivido por Herson Capri, e conquista seu espaço no musical de sucesso, A Noviça Rebelde.



Vertigo Pop - Mesmo com todo sua experiência em musicais (ele viveu entre outros personagens, o Fantasma da Ópera no musical homônimo), como foi entrar no meio da temporada da Noviça Rebelde?

Saulo Vasconcelos - Está sendo muito gratificante. Eu comecei bem assustado, mas agora estou mais do que familiarizado. Tem realmente uma receptividade bem legal da Cia. toda.

VP - O público do Rio de Janeiro tem um gosto por comédias. Você acha que o carioca está recebendo os musicais de uma melhor forma atualmente?
SV - Esse espetáculo abre portas pro futuro. Quem não conhece a Noviça Rebelde? Essa geração mais antiga já acompanhou o filme, todo mundo conhece Julie Andrews, conhece a história a partir do filme. Então isso trouxe muito do público carioca para a peça. Eu acho que o público carioca vai ver o musical de uma outra forma. E vai se interessar por outros que estão por vir. Foi uma surpresa muito boa para produção a resposta que tem tido de público até hoje.

VP -Você chegou a assistir o filme para preparar seu personagem?

SV - Assisti faz muito tempo. Nem assisti novamente porque acho que a interpretação do teatro é muito diferente do cinema, então não dá pra tirar muita coisa. Mas eu fiz 1 mês de preparação intensiva com minha couch Inês Laranha em São Paul. A gente trabalhou muito em cima do personagem. Quando cheguei aqui eu já estava com todo interno preparado. Só precisava realmente organizar a parte de marcações e adequações e etc.
VP - Vocês vão para São Paulo em março. A expectativa é maior?

SV - Acho que em São Paulo vai ser um estouro esse espetáculo. O que chama mais a atenção nele é a questão familiar e o paulistano preza muito isso, preza essas relações tradicionais. Eu acho que tem tudo pra ser sucesso lá como aqui no Rio de Janeiro.

VP - O Capitão Von Trapp é um personagem difícil de fazer?

SV - Ele é complicado porque eu sou brincalhão, sou bem extrovertido e ele é o oposto de mim. Principalmentenas duas primeiras cenas onde ele é mais durão, mais disciplinado. Não combina com a minha personalidade. Mas o agradável por ator é isso, ser no palco o que ele não é na vida. Então tem esses desafios. As vezes eu quero relaxar um pouquinho e isso não é possível. Além de ser um personagem mais velho do que eu, ele é um personagem completamente seco no primeiro momento e depois que ele se transforma no segundo ato eu me identifico muito mais. Me sinto muito mas a vontade do que no começo.

1 Comentários:

Ítalo disse...

Adorei a entrevista!! Lembro que quis ir a SP só para assistir O Fantasma da Ópera, no qual ele faz o próprio...
Como grande fã de musicais, dou os sinceros parabéns ao blog por este espaço dedicado às artes!

Top Ad 728x90