Top Ad 728x90

17 de jan de 2009

UM FINAL NO MELHOR ESTILO NOIR

Por André Moreira


A Favorita, novela de João Emanuel Carneiro, chegou ao fim ontem com louvor. Direção impecável, um final enxuto e uma atuação memorável de Patricia Pillar, que sem dúvida teve seu melhor e mais carismático papel de toda sua carreira na pele da tresloucada e fria Flora. A atriz não economizou na atuação e finalizou sua interpretação de forma brilhante dando a sua Flora todas as possibilidades de uma vilã de suspense de primeira. João Emanuel mostrou que conseguiu acertar a mão no meio da trama, investindo no suspense estilo noir com mão firme e sem se incomodar com críticas. Como resultado conquistou o público que amou odiar Flora e ratificou sua estada no seleto e pequeno grupo de autores do horário nobre. Mas é certo dizer que mesmo com o sucesso de sua trama principal, pouco foi aproveitado dos outros núcleos nos oito meses em que A Favorita esteve no ar. Salvando-se Lília Cabral que conseguiu se destacar em meios as loucuras de Flora - que dominou a novela - e não errou a mão em suas cenas finais mostrando emoção na dose certa, o resto do elenco fez figuração de luxo. Faltaram conflitos para os personagens de Milton Gonçalves, Deborah Secco, Angela Vieira e tantos outros. Mas apesar disso, A Favorita deixou sua marca e acenou com novas possibilidades para o cansado e repetitivo horário nobre.

2 Comentários:

Patthy disse...

Sou noveleira assumidíssima. Gostei do enredo de A Favorita e a reviravolta de Flora q c/ "cara de boazinha" revelou - se má e cruel causou estranheza num público q tem verdadeira aversão à filmes de ação e mistério e por isso não alcançam a importância de uma reviravolta como essa. Minha xará (Patrícia Pillar) foi brilhante no papel. Qto aos núcleos q não tiveram estaque eu acho q isso foi necessário já q desde a chamada de estréia só aparecia Claudia Raia e Patrícia Pillar contando um pouco do enredo e terminando c/ a frase "quem conta a verdade", não sei se foi essa exatamente ou não. O final só teve um pecado, na minha opinião: Não esclarecer a paternidade do filho da Mariana (filha da Catarina). De resto, um roteiro perfeito c/ o fim ideal. Bjs

Suely disse...

Pra mim essa foi uma das melhores novelas.Com uma história totalmente diferente do "café-com-leite" que estamos acostumados.Mas...O final da Flora...Não gostei! Ela tinha que ser "trucidada" na cadeia!!!Só aquelas "manchinhas" no rosto??...Tá parecendo que eles vão fazer uma continuação ...Será? Até que seria legal!...O pai,Patthy,era o pai dela!!!O bebum safado!!!E,aquele lance da própria filha atirar na Flora !! Foi o máximo! Melhor do que essa cena ,só a briga das irmãs em Dancing Days!!!

Top Ad 728x90