Top Ad 728x90

3 de fev de 2009

UM OUTRO LADO DO NAZISMO


Por André Moreira

É sabido que os nazistas foram uns dos maiores vilões da história e Hitler o algoz de milhares de judeus em nome de sua equivocada supremacia, isso para ser no mínimo leve na descrição do que hoje é conhecido como holocausto. Esse tenebroso capítulo da história serviu diversas vezes como ponto principal de numerosos longas no cinema ou como pano de fundo em tantos outros. Leia-se aí a Lista de Schindler (de Spielberg), A Queda (de Oliver Hirschbiegel ), Hitler (de Christian Duguay - 2003) e um dos mais recentes, Um Homem Bom do diretor brasileiro Vicente Amorim (leia a crítica aqui). Alguns deles se destacaram pela ousadia em mostrar um lado que muitos não querem ver ou mesmo cogitar: O lado humano.

Seguir por esse caminho é, sem dúvida, seguir por um terreno perigoso. A linha tênue entre a ficção e a realidade pode causar consequências negativas se a mão do diretor não for firme o suficiente para separar o certo do errado sem desfocar o tema e desvirtuar a história.
Bryan Singer (Os Suspeitos, Superman - O Retorno e X-Men) é mais um diretor a se aventurar no tema do nazismo, apoiado em um elenco forte e uma história verídica, em seu mais novo longa Operação Valquíria (Valkyrie), que seu protagonista Tom Cruise (Guerra dos Mundos) promove essa semana no Brasil. Bryan acertou a mão onde poderia errar ao levar uma história verdadeira optando seguir pelo caminho do suspense (comum em seus trabalhos anteriores) abandonando o melodrama sempre comum em filmes de guerra. É através do personagem de Cruise que Bryan Singer conduz a trama de redenção de um militar que desiste de apoiar os horrores cometidos por Hitler e resolve eliminá-lo.
Um ponto positivo de Operação Valquíria está no fato de que em momento algum é possível ver um judeu sendo massacrado ou levado para terríveis câmaras de gás. Mas os malefícios dos nazistas para com esse povo é presente de forma subentendida. A trama é centrada em seus oficiais, os que apóiam Hitler e nos que desenvolvem um complô para derrubá-lo. Bryan soube dosar bem o clima de conspiração e deve conseguir manter o interesse do público no cinema. Seu Operação Valquíria é ditado por olhares e expressões que conseguem emoldurar os diálogos ambíguos dos personagens.

Tom Cruise consegue deixar um pouco seus maneirismos de lado e mostra a interpretação mais contida de sua carreira. Se não é uma interpretação digna de premiação, pelo menos não compromete o filme. Na história, seu personagem, Claus Von Stauffenberg, participa de um complô para matar Hitler no ano de 1944, um dos muitos a darem errado. Tomado pela ância de justiça e por não concordar com os rumos tomados pelo Ditador. Entre os conspiradores estão Kenneth Branagh e Terence Stamp (ótimos como sempre).


Mesmo não sendo uns dos melhores filmes sobre o tortuoso tema, com Operação Valquíria Bryan Singer mostra mais uma forma de se contar uma mesma história, dessa vez sobre um outro ponto de vista.

Trailer de Operação Valquíria:



Nota 8,0/10

3 Comentários:

Patthy disse...

O nazismo é algo odioso mas c/ certeza houveram aqueles q se arrependeram das atrocidades q cometeram. Bjs

robson disse...

Deve ser bom esse filme, adoro o tema. Irei ver com certeza quando estrear!

Beth disse...

Tudo que se refere ao holocausto é terrível ...Mas,ao mesmo tempo, fascinante!
Como um lunático conseguiu unir,fervorosamente, quase uma nação inteira às suas idéias e ideais doentios???
Para o bem da humanidade,alguns se rebelaram...Por isso acredito que este filme será muito bom de ver.Pena que eles não conseguiram acabar,naquela época, com o "mestre dos horrores":Hitler.
Tudo isso faz parte,infelizmente,da História.E cinema é cultura !

Top Ad 728x90