Top Ad 728x90

15 de set de 2009

O ADEUS A PATRICK SWAYZE


Ator perde a luta contra o câncer, mas deixa marcado seu nome na história do cinema


Por Octavio Caruso

Nos últimos meses temos acompanhado pelos noticiários a árdua batalha do ator Patrick Swayze contra um devastador câncer no pâncreas. Já bastante debilitado, porém sem desistir de viver, o ator aceitou continuar gravando suas cenas na série The Beast, como ele mesmo disse na época: “ Como você nutre uma atitude positiva, quando todas as estatísticas lhe dizem que você está morto? Trabalhando!”. Algo dentro de cada fã gritava: Ele vai resistir, irá superar!
Infelizmente ontem seu organismo não agüentou e o mundo perdeu mais um ídolo, mais um trabalhador que honrava sua profissão.

O Texano vinha de uma família de artistas, sua mãe Patsy Swayze era dona de uma escola de dança e foi lá que o jovem Patrick aprendeu seus primeiros passos. Como dançarino profissional participou do espetáculo da Broadway: Grease, no papel que Travolta fez na versão cinematográfica.
Após participar de alguns filmes e séries pouco expressivos, sua grande chance apareceu em 1987, ao protagonizar o cultuado Dirty Dancing. Para o papel ele pôde utilizar todos os seus conhecimentos de dança e canto. A junção entre uma direção simpática de Emile Ardolino, canções clássicas e uma música tema poderosa ( The time of my Life) transformaram o filme em algo a ser cultuado por gerações a vir.
Swayze não queria ficar estereotipado como o ator/cantor/dançarino típico e arriscou algumas escolhas duvidosas, protagonizando alguns nada memoráveis projetos, como Steel Dawn, Tiger Warsaw e Next of Kin.
Porém no meio dessa tentativa de tornar-se um astro de ação, o estilo da época, Swayze marcou um ponto com o agradável Matador de Aluguel (Road House), que mostrou que além de cantar e dançar, o jovem ainda sabia dar vida a um leão de chácara violento.
Ainda em sua tentativa de alternar os mais variados tipos, o ator participou do tearjerker da década: Ghost – Do Outro Lado da Vida. O filme foi um sucesso astronômico, difícil de mensurar nos dias de hoje e ainda trouxe de volta às paradas a canção clássica dos Righteous Brother´s: Unchained Melody.
Logo depois viria “Caçadores de Emoção” (Point Break) que protagoniza ao lado de Keanu Reeves, como um surfista líder de uma gangue de ladrões de banco. Uma mistura inusitada mas que rendeu um grande sucesso nas bilheterias.
A década de 90 atingiu a todos os astros de ação e Swayze naufragou nas bilheterias de seus projetos, aliado talvez a um vício que o acompanharia ao longo de sua vida, o alcoolismo. O único filme merecedor de nota, mais pela ousadia que pela qualidade, seria “Para Wong Foo, Obrigada por tudo!”, onde ele interpreta uma drag queen em um road movie B.


A sorte voltaria a aparecer apenas em 2001, no genial thriller psicológico Donnie Darko, de Richard Kelly. Porém Swayze era um coadjuvante de luxo em uma obra prima. Seus filmes futuros não faziam jus ao seu talento e traziam o amargo sabor da auto-repetição, tudo que ele menos queria quando iniciou sua carreira.
Aos 57 anos, Patrick Swayze nos deixa assim como viveu, numa guerra pela sobrevivência, contra o desemprego, o álcool, o câncer. Ele tentou tudo, porém em algum momento a sorte o deixou, mas ele sempre teve o apoio dos fãs ao redor do mundo que viam nele o potencial nunca explorado plenamente.
Em suas próprias palavras, após ser questionado sobre ter obtido sucesso em alguns tratamentos contra o câncer, ele disse: “Sou um milagre, cara!”
Descanse em paz, Patrick!


5 Comentários:

Reginaldo disse...

Emocionante o texto! Dignifica a obra do artista, sem apelar e sem evitar as críticas negativas.
Na minha opinião um dos melhores atores da década de 80.
Parabéns ao Octavio pela homenagem!

thatiana disse...

Sabia que vcs não iam me decepcionar! Vim aqui já querendo ler algo sobre o Patrik, que eu sou fã desde quando assistia na sessão da tarde o Ritmo Quente.
Muito bonito o que vcs escreveram sobre ele, menos um ídolo no mundo!

Talita disse...

Fiquei arrasada quando soube! Parabéns pela homenagem,Otávio!
Fique em paz, Patrick!!!

dudu moraes disse...

Ótimo tributo,Octavio! Mais um grande astro que nos deixa decorrente desta terrível doença. Ainda bem que seu legado continuará nos entretendo durante muitos e muitos anos.
Parabéns mais uma vez ao Vertigo pelo critério e qualidade!

cris disse...

Mais uma perda no mundo do cinema. Como fã eu acreditei que ele iria se recuperar..uma pena.
Parabéns ao Vertigo por fazerem essa homenagem tão bonita!

Top Ad 728x90