Top Ad 728x90

30 de mar de 2010

ACIMA DAS RELIGIÕES

Fugindo das discussões entre religiões e falando sobre o homem Chico Xavier, Daniel Filho coloca na tela um de seus filmes mais corretos


A importância de Chico Xavier transcende qualquer noção de religião ou crença, vai além da fé e fala direto aos corações dos homens.

Daniel Filho tomou para si a responsabilidade de contar a história deste homem, tão profundamente humano em sua vaidade e bom humor, porém que conseguia trazer paz a famílias atormentadas pela perda, sem que para isso pedisse nenhuma recompensa material. Havia várias formas de se contar a vida de Chico Xavier, pelo ângulo espírita traria riscos de se tornar uma obra limitada a um público específico, se contasse pelo ponto de vista do homenageado, incorreria nos mesmos erros de muitas produções autobiográficas que celebram somente as vitórias esquecendo-se dos erros, tornando-o um homem divino. Daniel Filho acerta ao focalizar o homem por trás do mistério, sem tomar partido algum, deixando a interpretação de sua vida livre para cada pessoa que assistir.
A obra claramente se divide em três atos e a junção de cada ato se faz de forma pouco ousada. No primeiro acompanhamos Matheus Costa como Chico em sua infância, mostrando os primeiros sinais de sua paranormalidade. É o ato menos inspirado e que arrasta-se com pouca emoção.

Quando Ângelo Antônio entra em cena como o personagem já mais velho, o filme ganha em ritmo e torna-se mais emotivo. Impressionante o trabalho de Ângelo na criação do personagem, com todas as suas complexidades psicológicas expostas. Seu guia espiritual Emmanuel vivido por André Dias não tem a mesma sorte, padecendo de uma incrível falta de carisma, tornando-se algo menor do que poderia ser nas mãos de um ator mais habilidoso.

Não há como negar que o filme ganhe com a entrada de Nelson Xavier no terceiro ato, em uma interpretação digna de valorosas palmas. Além do trabalho estupendo de caracterização, sua sutileza resgata gestos e expressões tão verdadeiros que impressiona.

A direção de Daniel Filho, usualmente com uma mão pesada advinda da teledramaturgia, surpreende por demonstrar uma leveza muito bem vinda, excetuando-se apenas uma cena de humor que, mesmo satisfatória no que se propõe, destoa do resto da produção exatamente por trazer o ranço da mão pesada que havia citado anteriormente.

O elenco faz um ótimo trabalho, destacando-se a sensibilidade de Giovanna Antonelli e Christiane Torloni que mostram-se o coração da obra. Tony Ramos também merece reconhecimento por representar talvez o personagem mais importante na trama, além do próprio homenageado, por simbolizar cada um de nós, com todos os questionamentos e dúvidas inerentes ao tema.

“Chico Xavier”, além de ser o melhor filme dirigido por Daniel Filho até o momento, acerta aonde muitos errariam: Não julga, não condena, não intenciona mistificar, ele humaniza o personagem e deixa que cada espectador saia da sessão pronto para criar seu próprio conceito a respeito dele. Vale a pena assistir!!

Cotação: 8,5/10

22 Comentários:

Regiane disse...

Que linda crítica! Estou muito interessada nesse filme!Expectativas altíssimas!!!

Anônimo disse...

Moro em Paulínia, onde foram filmadas algumas cenas devido aos investimentos financeiros recebidos pela produção. Não consegui assistir à pré-estréia na cidade dia 23/10, faltou ingressos.
Gostei do enfoque dado, vi o trailer e me emocionei, achei sua crítica muito boa. parabéns!

Anônimo disse...

Muito assertiva sua critica do filme.
ainda não assisti, mas pelo jeito será um filme muito bom, mostrando a qualidade de nosso Cinema que fica cada vez melhor.

Abs
Vicente

Solange disse...

Como espírita Kardecista a mais de 15 anos dou-lhe os parabéns por esse texto espetacular que transmite claramente a intenção do filme. Agradecemos o respeito para com o tema!

Sérgio Aguirre disse...

Minha curiosidade aumenta a cada dia sobre esse filme. Agora estou mais tranquilo, pois você disse que o diretor tratou com respeito o tema. Muito obrigado pela notícia!

cleber Junior disse...

Nossa..parabens..muito bom sua critica...e acredito que esse sera o filme nao so do mes ,do ano ,mas sim do seculo,pois ficara etenizado como a memoria e ensinamentos de CHIXO XAVIER.
Parabens mais uma vez....

Sol disse...

Moro em Paulínia, onde foram filmadas algumas cenas do filme, a pré-estréia foi dia 23/03 e não consegui trocar meu convite devido à grande procura, haviam 1380 lugares, teatro lotado!
Assiti o trailer e me emocionei com os atores, todos muito bons.
Paulínia tem investido em muitas produções nacionais, tem grandes estúdios e infraestrutura boa, há dois anos acontece o festival de cinema de Paulinia nos moldes de Gramado. Estou ansiosa pra ver o filme.
Gostei da sua crítica, parabéns! Foi sensível, valorizou tanto a atuação de cada um quanto a história.

José Damião disse...

Que alívio saber que o filme ficou bom......
Agradeço a você Octavio pelo respeito ao tema!

Anônimo disse...

ótimas colocações, com imparcialidade vc disse tudo.
Infelizmente o protestantismo no Brasil copiou o modelo americano, centrado no materialismo e acrescido de pouco respeito a filosofia/religião do próximo, que não coaduna com os pensamentos apresentados por pastores que induzem /conduzem seus rebanhos a falta de ética e civilidade.
Aqui se resume toda a essência de sua bela postagem:
“Chico Xavier”, além de ser o melhor filme dirigido por Daniel Filho até o momento, acerta aonde muitos errariam: Não julga, não condena, não intenciona mistificar, ele humaniza o personagem e deixa que cada espectador saia da sessão pronto para criar seu próprio conceito a respeito dele. Vale a pena assistir!!
Hebert Vilaça

Beth disse...

Muito bom o Daniel Filho não ter reverenciado o mito . Chico Xavier é , para cada pessoa , uma diversidade de sentimentos...É a verdade , o espanto , o enigma , a bondade , o desapego , o medo , a esperança , a dúvida e o amor.
Cada pessoa tem a sua visão única deste homem...
Mas ele foi um homem com virtudes e defeitos, medos e inseguranças...
Como sempre , espero ler sua crítica para seguir rumo ao cinema mais próximo.
Otávio , você é o meu guru cinematográfico!

Anônimo disse...

Bela crítica e você se manteve na imparcialidade, acho bom isso para não ferir as crenças das pessoas. Parabéns!
Quando ao fato de o Daniel Filho humanizar o personagem, creio que o fez porque deve ter estudado muito a vida do Chico antes de se meter a fazer esse filme. Acho que ele apenas mostrou quem de verdade era o Chico, a pessoa linda que era, sem por nem tirar.
Vou ver o filme e volto a trocar figurinhas contigo, meu comentarista brasileiro preferido!
(Mirian Aguirre)

Anônimo disse...

Nossa!!! Parabéns pela crítica!! Muito bem feita!!

Bruno B. disse...

Espetacular!! Texto me deixou com muita vontade de ver!

Olga disse...

Quero muito assistir a este filme. Espero que esteja digno de figura tão linda que passou por nosso planeta.Após assistir venho aqui comentar o que achei.

Olga disse...

Não vejo a hora de ver o filme. Depois venho aqui postar o que achei. Mas sua crítica está muito bem elaborada. Parabéns.

Eduardo disse...

Grande Octávio!
Parabéns pela crítica!!
Eu sempre tive curiosidade em conhecer um pouco mais sobre a vida de Chico Xavier... porém espiritismo não é meu gênero favorito de filmes, mas segundo sua crítica esse filme não é um desses e sim uma biografia que mostra todos os pontos positivos e negativos da vida de Chico Xavier. Desse modo assistirei com certeza!!
Abraços

Dudu CTA

Odair Braz disse...

Ótimo trabalho em condensar informações sem contar surpresas do filme.Virei seu fã rapaz!

Alan Raspante disse...

Cara não tava afim de ver o filme mais depois dessa crítica, estou pensando em ver !
Parabéns pela ótima crítica...

Graça Paes - Ag. Zapp News disse...

Parabéns, Octávio!
Este filme é fabuloso em toda a sua plenitude e por abordar a vida, deste que foi e será um dos grandes guias espirituais brasileiros, Chico Xavier. Um excelente representante brasileiro em uma cerimônia do Oscar. Parabéns!!! Elenco, direção e todos que contribuíram para sua finalização. Também concordo, quando enfatiza a atuação do ator que interpreta o mestre Emannuel. Na grandeza da escolha deste elenco poderiam tê-lo colocado em outro papel e presenteado alguém com mais firmeza para caracterizá-lo. Para mim, é o filme do ano.

Daniella disse...

Essa crítica só nos faz ter mais vontade de assitir o filme e conhecer mais sobre a vida de Chico Xavier. Enquanto lia essa crítica, passava no multishow o making of do filme. Coincidência1? Talvez...e assim como para Nelson, será para muitos um divisor de águas, sinto que para mim será.
Daniella (cta)

MARILIA disse...

Este é um filme que não quero perder, a crítica está perfeita, inclusive li outras a respeito do mesmo filme e coincidiu as ideias...parabéns Octavio Caruso pela crítica que fêz sem contar que a omissão pelos detalhes é importante para fazer com que as pessoas fiquem com mais vontade ainda de assistir!!!!

Leo disse...

Pô cara , agora vc me chamou a atenção ! Sempre achei grilante a vida do Chico Xavier. Sou ateu mas respeito todas as religiões , cultos e seitas. Agora , quero ver esse filme.

Top Ad 728x90