Top Ad 728x90

3 de dez de 2010

CRÍTICA: MEGAMENTE

 Megamente mostra o amadurecimento da Dreamworks no campo da animação

Por André Moreira

A estréia de Megamente (Megamind) pode colocar a Dreamworks em um território perigoso dado o sucesso desse gênero (super-heróis) anos atrás com Os Incríveis da concorrente Pixar, mas representa o amadurecimento técnico do estúdio de animação. Brincando desde o início com o universo e arquétipos dos heróis e vilões, Megamente tenta ir além do conquistado em termos de roteiro por Os Incríveis.
"Megamente" é o mais brilhante super-vilão que o mundo já conheceu. E o mais fracassado. Durante muitos anos ele tenta conquistar Metro City de todas as maneiras imagináveis. Cada tentativa é um fracasso colossal graças ao super-herói encapado, conhecido como "Metro Man", um herói invencível até o dia em que Megamente realmente mata Metro Man durante a execução de um de seus atrapalhados planos diabólicos.
Se no campo de efeitos visuais os produtores desse divertido longa animado se saem bem, no roteiro Megamente consegue se sobrepor a outras obras do gênero, apesar de ficar um passo atrás do desenho da família heróica. Talvez, em parte, por “roubar” descaradamente elementos famosos de Superman, primeiro grande super-herói dos quadrinhos, Megamente soe como algo que já vimos antes em sua primeira meia hora. O impulso da animação se dá após isso, quando o vilão ganha novos contornos e assume o lugar de protagonista. Daí para frente as situações em cima do arquétipo de heróis e vilões oferece os melhores momentos do desenho, sem se repetir em nenhum momento. Citações a clássicos do cinema acrescentam os melhores momentos da trama, que vai crescendo em dinamismo.
O personagem título, engraçado e carismático rouba a cena sem deixar espaço para que o espectador desvie o olhar da tela. A meu ver bem mais carismático do que Meu Malvado Favorito, primeira animação da Universal e que fez sucesso este ano colocando também um vilão como personagem central. Aqui a eterna luta do bem contra o mal vai além ao brincar com arquétipos estabelecidos durante anos nesse tipo de gênero. Uma sátira pop com ótima sacadas na trilha sonora que vai de Guns n´Roses a Michael Jackson, Megamente diverte até o mais carrancudo espectador. O 3d é bem feito assim como o design dos personagens. Pode não ser tão eficaz como Os Incríveis, mas é uma paródia divertida do gênero com certeza.


0 Comentários:

Top Ad 728x90