Top Ad 728x90

25 de jun de 2009

UMA VIDA REPLETA DE SUCESSOS E POLÊMICAS

Por André Moreira

Michael Joseph Jackson. Esse era o nome completo do astro que mudou os rumos da música pop mundial, sendo referência até hoje para muitos artistas que vieram depois. Impossível não enxergar seu estilo nos trabalhos dos atuais artistas da música americana, como Justin Timberlake, Usher, Chris Brown, entre outros. Sem dúvida seus estilo no palco era inconfundível o que lhe deu uma gama de fãs que o imitam até hoje. Quem já não esteve em uma festa a fantasia onde alguém se estava caracterizado com o cantor, mesmo que fosse para fazer uma homenagem ou uma simples paródia.
Apesar de nos últimos anos ter se notabilizado por escândalos e para muitos por bizarrices ligadas ao seu aspecto, cada vez mais distante da criança negra que um dia subiu ao palco ao lado de seus irmão para entrar para a história de música mundial, Michael Jackson deixou para sempre sua marca e pavimentou seu estilo para muitas gerações que ainda estão por surgir.
Tendo começado sua carreira ainda menino junto a seus irmãos, Michael integrou o grupo Jackson Five nos distantes anos 70. Muitos dizem até hoje que o cantor se recentia desta época por ter perdido parte de sua infância para estar em frequentes turnês precionado por seu pai, apontado por muitos como sendo um homem austero. Sendo isso ou não, após esse período com seus irmão, Michael partiu para sua carreira solo. Despontando com o ótimo Off The Wall em 1979, Michael lançou diversos hits incontestáveis como a música que deu nome ao disco e Don´t Stop Till Get Enough. Mas nada se comparava ao que viria a seguir. Depois de um bom começo, Michael se juntou ao produtor Quincy Jones e criou o que disco viria a se tornar o mais vendido do toda a história da música mundial, Thriller. Desse trabalho surgiram clássicos como Billie Jean, Wanna Startin Something, Thriller, Humam Nature, Beat It. Michael não só inovou na música mas nos clipes e na dança. Quem não sentiu medo ao assistir o clipe de Thriller? O cantor contava uma história a cada clipe e aumentava a atenção sobre seu trabalho. Na dança marcou um estilo até hoje insuperável. Eram o auge dos anos 80 e Michael Jackson colecionava prêmios, um atrás do outro, chegando a ter 7 músicas de um mesmo disco nas paradas de sucesso. Após o sucesso de Thriller muitos se perguntaram o que viria depois.

A resposta não tardou a vir. Em 1987 Michael apresentou o sucessor de Thriller, Bad, com muito estardalhaço e repetindo a fórmula que foi sucesso no disco anterior, lançando o clipe da música que dava nome ao disco. Apesar de figurar nas paradas de sucesso, Bad não conseguiu romper a barreira das mais de 106 milhões de cópias vendidas alcançada por Thriller. Aliás ninguém até hoje conseguiu essa façanha e talvez não consiga. Mesmo assim Bad desfilou nas paradas sucessos "I Just Can't Stop Loving You", "Bad", "The Way You Make Me Feel", "Man in the Mirror" e "Dirty Diana".


Na época de Bad começaram a surgir os boatos que viriam a se tornar frequentes em sua carreira. Sua aparência, antes de um negro americano, mostrava-se cada vez mais alva. Rumores davam como certo que o cantor sofria de Vitiligo, doença que afeta a epiderme da pele. Outros de que o cantor teria se submetido a um tratamento para clareamento de pele. Nada até hoje confirmado.
Anos depois, em 1991, Michael surge com seu mais novo trabalho, Dangerous, e para surpresa de muitos ainda mais branco. As mudanças não pararam em seu tom de pele. Seu rosto cada vez mais mostrava as características de diversas plásticas, deixando para trás a lembrança do rapaz outrora negro, em cor e feições. No meio dessa polêmica, Jackson seguiu promovendo Dangerous em turnê pelo mundo (são desse trabalho as músicas "Black Or White", "Jam", "Remember The Time" e "In The Closet"). Mas quando tudo parecia estar nos eixos, o cantor é surpreendido com uma acusação de abuso de menores, manchando de vez sua carreira. O que se seguiu foram negociações onde as partes (Michael e os pais da criança) chegaram a um acordo, especula-se, de 15 milhões de dólares.
Depois desse período conturbado o cantor a coletânea History: Past, Present and Future – Book I, onde uma parte continha sucesso resmasterizados e o outro canções inéditas. Destaque para o dueto de Michael com sua irmã famosa Janet Jackson na canção Scream, claramente uma resposta ao assédio da imprensa no caso de abuso em que era acusado. Nesta mesma época Michael esteve no Brasil gravando o clipe da música They Don´t Care About Us no Morro Santa Marta no Rio de Janeiro e no Pelourinho em Salvador. Depois de um período sem gravar inéditas o cantor lança Invencible, o mais problemático em toda sua carreira. Antes de lançar o album, Michael Jackson tentou retirar a licença das gravações originais do catálogo dele da gravadora Sony para lançamento independente, o que não foi possível devido a cláusúlas em seu contrato. Evitando uma disputa judicial, Michael Jackson e a Sony entraram em um acordo que que permitiria que ele abandonasse a gravadora depois do lançamento de Invincible, mas antes seria lançado um pacote de coletâneas com todos os sucesso do cantor. Invencible, album de menos repercussão de Jackson, alcançou a marca de 11 milhões de cópias vendidas. Em 2003 mais uma coletânea seria lançada, Number Ones. No mesmo ano o cantor sofreria mais uma acusação de pedofilia. Depois de passar por uma análise de uma profissional em saúde mental, onde, segundo o médico, ficou constado que o artista tinha a mente de um garota e nã ose encaixava no perfil de um pedófilo. O processo se extendeu até 2005 culminando na absolvição do cantor por falta de provas. Em 2004 e 2006 foram lançadas mais coletâneas. Durante esse período Michael Jackson começou a trabalhar no que seria o sucessor de Invencible. Para a nova empreitada foram convocados os Rappers Will.i.a.m, Akon e T-Pain. O albúm tinha previsão de lançamento para o segundo semestre desse ano.


UMA NOVA TURNÊ

O artista só retornaria aos holofotes através de seu trabalho de fato em 2009 ao anunciar sua nova turnê. This Is It (nome dado a turnê) seria uma série de 50 concertos que teria início em 13 de Julho de 2009, na O2 Arena, em Londres. O que infelizmente não se confirmará com sua prematura morte aos 50 anos. Um astro pop que levou um dia milhares de fãs ao delírio e colocou seu nome e seu música da trilha sonora da música pop mundial.



1 Comentários:

Top Ad 728x90