Top Ad 728x90

2 de set de 2009

ANIMAÇÃO NAS ALTURAS


Com uma animação e roteiro de alto nível, Up: Altas Aventuras emociona e mostra o amadurecimento Disney/Pixar


Por Octavio Caruso

Os estúdios Disney começaram sua trajetória de sucesso em animações baseadas em contos de fada literários, com animais falantes e belas princesas. Em dado momento partiram para uma outra maneira de entretenimento, os musicais. Alguns dramáticos como A Bela e a Fera, outros mais leves como Aladdim. A cada produção os realizadores foram aparando as arestas, sempre tentando equilibrar doses de humor e drama, com o auxílio dos melhores compositores disponíveis no mercado.
A verdade é que em algum momento, após o sucesso de Rei Leão, a Disney perdeu a mão e começou repetir-se, perdendo em muito a mágica de outrora.
Ao aliar-se aos estúdios Pixar, a casa do Mickey conseguiu realizar a obra prima chamada Wall-E, demonstrando que haviam afinal chegado no equilíbrio perfeito entre humor e drama que tanto almejavam desde a década de 30.
Sua nova animação em conjunto chama-se UP (UP: Altas Aventuras) e consegue o que era considerado impossível: Superar Wall-E.


Na história, o senhor Carl Fredricksen passou toda a sua vida sonhando em explorar o planeta e viver plenamente a vida. Porém aos 78 anos de idade, a oportunidade parece ter passado por ele até que uma reviravolta do destino e um persistente explorador da natureza de oito anos chamado Russell lhe dão uma segunda chance na vida.
Esta incrível fábula que traz tantas lágrimas quanto gargalhadas da platéia surpreende nos momentos em que se sustenta apenas na trilha sonora perfeita de Michael Giacchino. A primeira meia hora é digna de aplausos entusiasmados, tão bela e bem realizada.
A direção de Pete Docter e Bob Peterson prima pelas riquezas de detalhes e citações. Em Up os cães falam, mas com uma explicação bastante interessante e cômica.
O ranzinza Fredericksen passou sua infância idolatrando os grandes heróis e pioneiros em seus dirigíveis, porém tem que se contentar com uma vida simples de vendedor de balões. Até o momento em que conhece um jovem de oito anos, que lhe remete ao seu passado e o faz querer ser melhor.


Na versão brasileira a voz ficou a cargo do estupendo Chico Anysio, que consegue transmitir toda a carga de sentimentos. Na opinião humilde deste crítico, Chico Anysio é o melhor ator do Brasil e conferir sua presença na dublagem é compromisso de honra de quem ama a arte do cinema.
Up é arte da melhor qualidade, criativo, belo e extremamente engraçado. A parceria Disney/Pixar em seu melhor momento.



6 Comentários:

Anônimo disse...

Vi o trailer dessa maravilha e achei que ia ser ótimo.Agora vendo a crítica..Vai ser espetacular!!
Disney /Pixar são a fórmula do sucesso.E esse velhinho super fofinho com a voz do Chico é imperdível!! A "adulta" aqui vai se esbaldar no cinema...

liliana disse...

Dizer o que? Fiquei empolgadíssima para ver esse filme. A história me parece ser ótima.

dudu moraes disse...

Essa animação tem tudo para ser uma beleza só! Irei ver com certeza!
Parabéns ao Octavio pelo texto!
Aliás, adorei a mudança no design do blog. Bacana ver a caricatura da equipe! O André já tinha uma foto antes, mas não havíamos visto o Octávio...e engraçado que eu havia imaginado assim mesmo!! Até no óculos eu acertei!kkkkkk
Parabéns à dupla, vocês arrebentam!

samya disse...

Irei ver este filme amanhã sem falta! Se superou Wall-E, então é uma obra prima mesmo!
Parabéns para o blog, muito bem feito!

rômulo disse...

O que dizer? Simplesmente o melhor filme de animação da Pixar até o momento. E eu que achei que nada iria bater Wall-E e Procurando Nemo.

Bondgirlpatthy 007 disse...

Gosto de Disney, mas aquele "das antigas". Por mais esforço q façam, os estúdios Pixar não conseguem me atrair. Bjs p/ vc Octávio

Top Ad 728x90