Top Ad 728x90

30 de abr de 2010

CRÍTICA: HOMEM DE FERRO 2

Apesar de divertido em seus diálogos, Homem de Ferro 2 se perde em cenas desnecessárias e sem função para o longa

Por André Moreira

O primeiro Homem de Ferro, filme levava às telas de cinema o personagem homônimo dos quadrinhos Marvel, conseguiu dois grandes feitos. O primeiro foi a bilheteria surpreendente para um longa que arriscava suas fichas em um personagem pouco conhecido do grande público. Diferente de seus similares dos gibis, como Homem-Aranha, Superman, Batman e Mulher-Maravilha, que conseguiram chegar aos olhos e imaginário popular em grande parte do mundo e dispensam apresentações até hoje, o herói de lata poucas vezes deu a cara em outra mídia, sem não nos quadrinhos. O que apesar disso, não o fazia menos desinteressante que os outros. Muito pelo contrário. Por ter um homem sem poderes fantásticos por dentro da armadura, o personagem seria capaz de produzir situações e possibilidades que o fariam mais próximo do público. E Jon Favreau captou isso na primeira aventura com bastante propriedade. Ponto para ele.
O segundo feito foi tirar de vez do ostracismo em que se encontrava Robert Downey Jr. através de um blockbuster, mesmo de aceitação duvidosa e bilheteria incerta, o diretor confiou o papel a Downey Jr., que não decepcionou e fez de Tony Stark, alter ego do herói, um dos melhores personagens vindos dos quadrinhos para o cinema. Ali estava a redenção do ator, que até então vivia o inferno das drogas.
Talvez com a confiança conseguida por estes dois fatores que levaram o primeiro filme ao patamar mais elevado de Hollywood, Favreau tenha se excedido em tentar repetir os elementos que tanto deram certo no primeiro longa do herói. Se a arrogância do protagonista funciona a contento no primeiro, nesta continuação o excesso atrapalha o equilibrio do filme, deixando de lado a ação e privilegiando diálogos que em muitas vezes se fazem desnecessários e sem real função na trama. Sub-tramas que poderiam ser deixadas de lado não favoreceram a dinâmica do filme, que demora a decolar.
O filme não é de todo ruim, pois possuiu tiradas engraçadas - em sua maioria de Downey Jr. -, uma boa direção, cenas de vôo impressionantes e as armaduras estão impressionantes, mas faltou amarrar as pontas soltas. Dando destaque a Tony Stark, Favreau deixou de lado o que o público quer ver. O herói em ação. Ação que demora a acontecer e o que se torna a principal falha do filme.
Mesmo com um elenco de peso - que pouco consegue mostrar - Homem de Ferro 2 precisava de mais fôlego para decolar e alçar vôos mais altos. Vale pela diversão. A aventura, infelizmente, fica para outra ocasião.

Cotação: 8/10

2 Comentários:

Top Ad 728x90