Top Ad 728x90

19 de jan de 2012

, ,

CRÍTICA: 2 COELHOS

 

Com claras referências pop e roteiro interessante, 2 Coelhos é uma ótima estreia do diretor Afonso Poyart

Por André Moreira

É interessante assistir a um filme brazuca e enxergar ali várias referências do mundo pop como quadrinhos e games, elementos pouco usados por aqui e de quebra notar um frescor no cinema brasileiro mesmo que essa “obra” remeta a tantas outras produções realizadas fora de nossas cercanias. Com seu primeiro longa, 2 Coelhos, o diretor Afonso Poyart parece abrir caminho para desbravar essas referências sem medo e com segurança. Resultado: Um filme bem acima da média. 


2 Coelhos se sai muito bem e aponta para um nicho no mercado que pode e deve ser explorado pelo cinema brasileiro sem reservas.

Com uma ótima fotografia, efeitos digitais e direção de arte, o longa mostra a maturidade de Poyart ao misturar vários elementos de gêneros distintos como ficção, romance, suspense e ação. Tudo isso para falar de temas recorrentes em nosso cinema: Violência e corrupção.
A forma como a história é conduzida é outro ousadia de Poyart, que optou por criar um quebra-cabeça, convidando o público a montar essa intrincada trama que segue para um desfecho interessante e nada piegas. A edição rápida e por vezes "nervosa", o diretor consegue imprimir um rítmo frenético a sua produção, o que ajuda a contar sua história e deixar registrado seu estilo de direção. Que eu espero que continue assim em seus próximos projetos.

Com Alessandra Negrini e Caco Ciocler liderando o elenco, 2 coelhos conta a história de um jovem de classe média alta que tem sua vida transformada em função de um trauma. Para superá-lo, decide colocar em prática um plano que atinja, de uma única vez, uma quadrilha de bandidos e um político corrupto.

O diretor se empenhou notoriamente para montar seu filme (o que fica claro desde o início da projeção), mas mesmo com todo seu esmero seu elenco fica a desejar. Mesmo com atores experientes como Ciocler e Negrini na linha de frente, fica claro que o forte de Poyart não está na direção de elenco, o que é uma pena, pois isso é um detalhe gritante em um filme que nem em um momento beira a sutileza e precisava de uma boa base cência para pavimentar de forma sólida sua história.
Mas apesar disso, 2 Coelhos é um ótimo convite para conhecer um cinema brasileiro que ainda está descobrindo novos e interessantes caminhos sem medo de se arriscar.

0 Comentários:

Top Ad 728x90