Top Ad 728x90

16 de mar de 2012

,

CRÍTICAS: "PROTEGENDO O INIMIGO" E "PROJETO X"

 Por André Moreira

Este final de semana os cinéfilos não tem do que se queixar em termos de estreias nos cinemas. Há filmes para todos os gostos. Comédia, ação, intriga, perseguições e muita, muita confusão em uma festa que promete agitar as telas de cinema. Além dos já citados nos posts anteriores, Shame e Guerra é Guerra, o fim de semana tem outras duas boas estreias. 


De um lado o thriller de suspense e ação Protegendo o Inimigo, com Denzel Washington e Ryan Reynolds correndo e e atirando para todos os lados. E esse talvez seja o ponto que incomoda nessa trama rocambolesca que prefere partir para a grosseria e deixar de lado os bons diálogos que geralmente esse tipo trama proporciona. Longe de ser um Identidade Bourne que equilibrava seu roteiro com ótimos diálogos e ação, Protegendo o Inimigo se excede entre tiros, perseguições de carros e muita, muita adrenalina. As cenas de ação são muito bem dirigidas e vale o preço do ingresso para quem curte esse tipo de filme, onde o que menos importa  são os diálogos. Denzel está bem, mas precisa urgente mudar o rumo de sua carreira, hoje repetitiva e perdida em filmes como esse. Se não se cuidar pode se tornar um Nicolas Cage. Denzel tem talento e definitivamente não precisa se perder em filmes que não lhe exigem muito dramáticamente. Ryan empresta apenas sua beleza para o filme (algo muito comum em sua carreira), porque de profundidade cênica o rapaz carece e muito. Apesar de ter feito um dos filmes que mais gostei nos últimos tempos, Enterrado Vivo, e ter se saído muito bem, o ex-namorado de Scarlett parece ter dado um passo para trás voltando com suas limitadas atuações. No filme dirigido por Daniel Espinosa, o ator limita-se a fazer caras e bocas. E no embate direto com Denzel, Ryan sai perdendo.


Do outro lado das estreias de hoje está o bom, simpático e, porque não dizer, muito louco - no bom sentido - Projeto X. Tenho que confessar que quando vi um trecho do trailer desse filme que lembra sob muitos aspectos o sucesso SuperBad, achei que veria mais um de tantos e tantos filmes nerds do momento, mas felizmente minhas espectativas, ou a falta delas, estavam erradas. O longa dirigido pelo diretor Nima Nourizadeh é diversão pura do início ao fim e mostra em ritmo ágil e frenético que mesmo que sofra algum tipo de comparação com o já citado Superbad e até mesmo o conhecido American Pie, é possível fazer algo novo com um tema e personagens já conhecidos do público por suas características. Os tipos comuns em todos os filmes de adolescentes feitos no cinema americano estão lá, é fato. O nerd metido a esperto, o amigo correto que é metido em um plano que só pode dar errado, o parceiro gordinho engraçado e sem charme algum, as garotas gostosas e desejadas, além do amor platônico pela menina perfeita. Nima consegue pegar todos esses "elementos" e elevar a enésima potência criando situações novas, inusitadas e até mesmo surpreendente para filmes desse gênero. Não é a toa que o produtor de Projeto X é Todd Phillips, responsável pela direção e sucesso de Se Beber Não Case. Projeto X guarda muitas semelhanças com o longa dirigido por Todd, o que confere não só um "plus a mais" como também uma nova forma de se contar uma mesma história. 
Projeto X é como todas as festas de arromba. Imperdível.

2 Comentários:

Top Ad 728x90