Top Ad 728x90

21 de mai de 2013

,

MATEUS SOLANO SE DESTACA NA ESTREIA DE "AMOR À VIDA"

Fotos divulgação/ Tv Globo/ Estevam Avellar

Novela teve bons momentos, apesar do ritmo acelerado para apresentar a trama principal

Por André Moreira

Falar, ou melhor, elogiar a parte técnica de uma novela da Rede Globo é praticamente chover no molhado. Que a emissora carioca detêm a supremacia na teledramaturgia brasileira também. Atenta aos avanços tecnológicos nas últimas décadas, a emissora dos Marinho tem se notabilizado por apresentar uma fotografia deslumbrante a cada produção novelesca. E isso é fato. Buscando seguir esse caminho de renovação entre seus autores, a emissora vem investindo pesado em novos talentos e abrindo o leque - mesmo que aos poucos - de seu principal horário de novelas, o das 21h, para novos talentos ou antigos que vem se destacando nos últimos anos, caso de João Emanuel Carneiro, responsável pelo sucesso Avenida Brasil.
Walcyr Carrasco é o caso mais recente da preocupação dos Marinho em manter e perpetuar um sucesso consolidado há anos. Autor do horário das 18h e que depois ocupou a faixa seguinte, a das 19h, Carrasco conseguiu uma "promoção" dentro da emissora e agora ocupa o seleto - e por muito tempo fechado - grupo dos autores do horário nobre, menina dos olhos dos diretores da Vênus Platinada e dos anunciantes.
Autor de estilo ousado desde que escreveu sob o pseudônimo Adamo Angel a novela Xica da Silva (que lançou Taís Araújo ao estrelato) na extinta Rede Manchete, Walcyr conseguiu seu espaço na concorrente com o sucesso O Cravo e a Rosa.
Agora depois de diversas tramas açucaradas o autor estreou ontem sua primeira trama no horário nobre, Amor à Vida. Apesar de ter assumido a fracassada Esperança de Benedito Ruy Barbosa no meio do caminho, esta é sua verdadeira estreia na faixa.


E o que se pôde ver neste primeiro capítulo é que o autor promete fortes emoções em uma trama centrada nos conflitos de uma família. E isso sempre dá pano para manga. Esse núcleo aliás tem seu protagonista absoluto. Mateus Solano esteve perfeito no papel de Félix, o maléfico irmão enrustido da protagonista Paloma, interpretada por um correta Paola Oliveira. Com o tempo a atriz pode vir a melhorar seu desempenho e mostrar ao que veio. Seu personagem aliás mostrou nesse primeiro capítulo que pode render ao lado do de Suzana Vieira, assim como o de Solano ao lado de Antonio Fagundes, que vive seu pai na trama.

Malvino Salvador mais acostumado a comédias farsescas não conseguiu passar a verdade de seu personagem e todo seu conflito ao perder no mesmo momento a esposa (Gabriela Duarte em uma participação especial) e o filho recém-nascido. se não acordar vai perder sua grande chance de se tornar um verdadeiro galã do horário nobre. Juliano Cazarré, o Adauto de Avenida Brasil, teve bons momentos alternados com equívocos, como no momento em que conhece a personagem de Paola. Maria Maya então nem se fala. Constrangimento total. Elizabeth Savalla, que tem feito os últimos trabalhos de Carrasco, fez uma rápida e importante aparição. A personagem promete no futuro.


No mais a trama precisa de ajustes quando ao seu ritmo, muito corrido para esse primeiro capítulo, o que mostrou a pressa do autor em dar o "start" na trama de forma frenética. Isso ao meu ver comprometeu o entendimento do público.  E se esse ajuste virá isso só o tempo dirá, mas nesse primeiro momento Amor à Vida parece que irá substituir muito bem a fraca Salve Jorge. Mas se irá ocupar o lugar de Avenida Brasil no coração dos fãs ...Isso são outros quinhentos.

0 Comentários:

Top Ad 728x90